07 • março • 2013
Spinning Pieces

Spinning Pieces

Há uns seis meses eu tomei a decisão de não me justificar por pequenos períodos de ausência no blog (5 dias, por exemplo). É uma questão de realismo: no meu caso, a necessidade de um foco maior nos trabalhos com web design ou uma simples desmotivação podem ser a causa, e ambos acontecem numa certa frequência por aqui. Além disso, a pressão dos posts diários também não funciona comigo (aliás, nenhum tipo de pressão). Gosto de trabalho bem feito, textos e imagens sincronizados com perfeição.

Mas indo direto ao assunto, o blog não está lá muito atualizado desde o início de fevereiro, perceberam? Pois é. Em 2013, um dos meus objetivos está sendo cuidar mais da minha saúde e do meu bem estar. Acordar, vir direto para o notebook e ir dormir às 3 da manhã definitivamente não estava colaborando muito nesses aspectos. Acho que eu nunca tinha ficado tanto tempo enfurnado nesse quarto, sem ver a luz do sol direito, sem esse ventilador na minha cara, sem amigos, a não ser os virtuais. Os reflexos já começaram: coluna, visão, solidão.

Decidi que é hora de me preparar para a avalanche de responsabilidades que virão novamente com a faculdade e simplificar minha vida. Essa é a palavra. Reduzir o estresse, o acúmulo, deixar as coisas mais naturais, entendem meu ponto? O Zé que arrisca alguma coisa no web design deixou de se responsabilizar pela etapa de programação. O Zé blogueiro vai escrever sempre que tiver vontade e sobre o que realmente lhe inspira; isso inclui assuntos que talvez nem tenham tanto a ver com o âmbito das artes, talvez uma receita de um bolo de chocolate muito do bom?

Quando eu agradeci as 10 mil curtidas no Facebook (obrigado, de novo!), eu escrevi sobre os problemas que aparecem o tempo todo para fazer a gente desistir de tudo. Pelos motivos desse post, é claro que passou pela minha cabeça simplificar tanto que deixaria o blog de lado, mas não vou ser tão radical. Vamos ir testando as possibilidades, né? A vida tem dessas. :)

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe:



16 • junho • 2012

Três semanas se passaram desde o último post e a notícia é boa, mas não muito empolgante: emagreci 1,5kg, agora estou com 75,5kg. O motivo é simples: não me foquei como precisava, foram 3 dias passando muito mal a ponto de tomar três injeções e um soro, 2 dias de recesso em uma semana, outro ontem e pra arrematar, meus pais viajaram e deixaram muito carboidrato e massas pra eu fazer, o que complicou ainda mais. Ah, e preciso confessar que num desses dias que eles estavam viajando fiz um bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro, ME CRUCIFIQUEM! DSAUFHAUSIDHFASDFSD. Mas não estou com remorso, disse no último post que não ia me culpar por nada e que ia deixar as coisas rolarem naturalmente, e é isso que eu estou fazendo.

Voltando à rotina, resolvi definir algumas metas semanais interessantes e que podem me ajudar nessa reeducação da minha alimentação e do meu metabolismo. Lembrando que a cada semana, as tarefas se acumulam, ou seja, na 3ª semana vou tentar equilibrar o que fiz na 1ª, na 2ª e na 3ª, todas juntas.

Semana 1: Comendo menos e bebendo mais

Nenhuma mudança no conteúdo dos pratos, o objetivo é mudar apenas a quantidade. Em conjunto com essa meta, beber um belo copo de água 30 minutos antes de cada refeição para dar saciedade.

Semana 2: 5 dias com um pouco mais de exercício

Para ajudar o corpo a se acostumar com as caminhadas depois do trabalho, caminhar 1 hora ou 1 hora e meia durante os cinco dias úteis da semana e se conseguir, no sábado.

Semana 3: Comendo menos à noite

Tá estampado em todos os lugares: cafés da manhã precisam ser mais reforçados e à noite a comida deve ser mais leve ou deve-se fazer apenas um lanche saudável. Como eu contei pra vocês, meu hábito está exatamente às avessas, por isso a ideia é tentar dormir mais cedo (o que evita fome na calada da noite) e acordar também mais cedo para ter o tempo suficiente pra montar um café da manhã legal. Essa é uma das metas que mais me animam porque apesar da minha falta de fome, eu sou louco com cafés da manhã: pães, bolos, queijos, sucos, leite, geleias, tudo na medida certa é claro.

Semana 4: Menos preto e branco e mais verde

Resumindo: diminuir o arroz, feijão e carne vermelha no prato e aumentar as verduras e legumes. Intercalar inclusive com dias de apenas salada e um frango grelhado ou peixe. No jantar, preferir um pão integral com tomate e azeite ou sopas e caldos.

São quatro semanas, mas quantas eu vou levar pra dar conta? Isso você descobre no próximo episódio, não saia daí!!!!!! Sério, torçam por mim.

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe:



23 • maio • 2012

Pra quem não estava perambulando no blog há duas semanas, eu comecei um projeto para emagrecer os 7 quilos extras que eu ganhei aos poucos desde o início do ano passado. Toda ou pelo menos quase toda semana vai rolar um post aqui no blog pra contar como eu estou reagindo à nova rotina de alimentação e exercícios que eu me comprometi a fazer. Posso falar sobre as duas primeiras semanas? É pra ser sincero, né? Ok.

A verdade é: não fiz o policiamento mais eficiente do que eu comi. Teve dias (a minoria, confesso) que eu fiz tudo direitinho; mas em outros, principalmente quando alguns dos meus problemas acumularam, perdi a tranca da boca, e adeus tudo que estava na geladeira. Sabe quando você fica louco com tantas coisas pra resolver e solta um “Não quero nem saber de dieta, vou comer isso, isso, isso, e fim!” dentro da sua cabeça? Então.

Mas sabe de uma coisa? Eu não estou me sentindo culpado com isso e acho que se você que está fazendo o projeto comigo também perdeu a linha, não é pra ficar se remoendo. Começo é assim, população! Não adianta achar que de um domingo de mesa farta e gordísses cheias de leite condensado, você vai conseguir uma segunda feita de alface na sua vida. Escorregou? Não, não é fim de projeto, não é fracasso; é como o nome diz: escorregada, falha. Bora continuar! Se não persistir e ficar recomeçando todos os dias, a gente nunca vai chegar nos próximos níveis, tô certo?

Ok, agora vamo lá ver como eu estou tentando comer e me exercitar desde o início do projeto.

Antes de tudo: faça o que eu digo, não o que eu faço. Por que? Porque eu não fui a uma nutricionista para começar essa dieta. Por que eu não fui? Porque a dieta que eu estou fazendo é a mesma que me emagreceu 11 quilos em 2010, e eu nunca fui tão saudável como naquela época, no meu caso vale a pena repetir a dose. Mas você aí que não sabe como é seu metabolismo e que tipo de alimento precisa mais, o certo é fazer a consulta direitinho e aí sim, colocar a mão na massa.

Café da manhã

Nunca fui de tomar café da manhã, desde criança. Não que eu não goste, é que eu nunca tive um costume muito regrado sobre isso, era tipo “toma se quiser, toma se tiver tempo”, ou seja: aproveitando a minha natural falta de fome pela manhã, cortei as coisas mais pesadas do café como o pão francês, bolos, etc. Agora eu fico no máximo com a parte líquida (café, café com leite) ou com uma fruta.

Almoço

Almoço durante a semana no trabalho e eu gosto muito da comida de lá, o problema é que de salada eu tenho pouquíssimas opções, e as que eu tenho nunca me animam, sabe? Mas como é o jeito, estou tentando aos poucos me acostumar com mais salada e menos arroz e feijão, menos massa, menos carne vermelha. Quando a sobremesa é um doce de leite ou um pé de moleque, eu também tento não pegar, mas quando é fruta eu levo comigo e como três horas depois.

Lanche da tarde e jantar

Comigo tem sido um ou outro, dependendo de quanta fome eu estou lá pelas 17:00. Quando eu escolho o lanche da tarde, vou de torrada (no máximo duas) com geléia diet, ou fruta, ou iogurte com aveia, depende do dia. Quando eu escolho jantar, a regra é a mesma do almoço. Mais coisas saudáveis, menos coisas com muita massa e gordura.

E antes de dormir?

Minto sobre o almoço: a hora de dormir é a pior pra mim. É nessa hora que eu geralmente assisto a um episódio de alguma série, e como não existe nada melhor do que comer deitado debaixo das cobertas e ainda ver uma boa série, o café da manhã e o lanche da tarde se juntam e me atacam oferecendo tudo que eu dispensei durante o dia. O que fazer? Parar de ver as séries? Acabar com as guloseimas da geladeira? Me amarrar numa corrente que me impeça de ir até a cozinha? Isso eu só vou descobrir tentando.

Exercícios?

Eu leio essa palavra e ela parece piada pra mim. O Zé fazendo exercícios? UIHASDUHSUAHDSD Eu pretendo fazer academia ano que vem em Juiz de Fora porque aqui em Cataguases não rola mesmo. Enquanto isso, faço o que é fácil pra mim nessa falta de tempo toda: desço da van da empresa alguns pontos antes e caminho, simples assim. Eu gostaria mesmo é de ter pique pra acordar cedo no sábado e domingo e caminhar, mas do jeito que eu tenho chegado na sexta caindo de sono, acho difícil.

Longo o post, né? Eu sei, mas pelo menos deu pra contar tudo. O que vocês acham? Como é ou seria a rotina de vocês se tivessem que fazer uma dieta? Nutricionistas de plantão: to errando em muita alguma coisa? Semana que vem tem mais Projeto 70 e eu já coloquei um link na barra lateral do blog, dá pra acompanhar só os posts do projeto nele.

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe:



10 • maio • 2012

Acho que já cansei meus seguidores no Twitter de tanto que reclamo do meu peso quase todos os dias, sério. Já cheguei a atormentar até vocês aqui no blog quando fiz esse post, lembram? Pois é, a dieta naquela época deu certo por um tempo, mas com o fim de semestre na faculdade e a quantidade de trabalhos pra entregar, faltou tempo pra pensar em comida e eu acabei botando tudo quanto é guloseima pra dentro. Com as férias e as festas de fim de ano então!

De dezembro pra cá, cansei de fazer planos pra emagrecer os quilos que ganhei nesse último ano e pra falar a verdade, fiquei é desanimado, percebi que sozinho eu não ia conseguir. Por isso, inspirado no blog Pensando Magro (que acompanho há quase um ano justamente pra me ajudar), eu começo a partir de segunda o Projeto 70. Por que Projeto 70, Zé? Porque essa é minha meta: 70 quilos (criatividade para escolher o nome mandou lembranças).

Juntando a responsabilidade de mostrar os resultados pra vocês + um planejamento melhor das minhas finança$$$, acho que dessa vez as chances de dar certo são maiores. O que tem a ver o dinheiro com isso tudo? Dieta é caro, pessoal! Os iogurtes, frutas, torradas e barrinhas de cereal da vida vão sair do meu bolso! Inclusive esse vai ser o assunto de um post futuro do projeto, não me deixem esquecer.

Meu peso atual? Nem eu sei, está por volta de 76 quilos, digo com certeza na segunda-feira. Vai ter post do projeto toda semana? Também não sei, vai depender da quantidade de assunto e do meu escasso tempo. Você só quer emagrecer, Zé? E malhar? Uma coisa de cada vez, né? Não quero imaginar demais agora, vou tentar deixar rolar naturalmente.

E aí, quem vai se juntar a mim nessa missão impossível? Tô enchendo o saco com essa história de “Tô gordo” pra cá, “Tô gordo” pra lá? Não responda.

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe: