Tag: josh hutcherson - Melhor Ângulo

Não é muito difícil perceber que nos últimos anos o cinema vem tendo poucas heroínas realmente marcantes. Sempre há uma ou outra tentativa de introduzir uma nova Lara Croft, mas poucas funcionam bem. Em março desse ano foi a vez do filme Jogos Vorazes (The Hunger Games). Jennifer Lawrence (Inverno da Alma, X-Men: Primeira Classe) trouxe com excelência e muito carisma a sua Katniss, em torno de uma história bem contada, que não pega leve na emoção e nos momentos intensos.

Baseado na história dos livros de Suzanne Collins, Jogos Vorazes acompanha a miserável Katniss quando ela se vê obrigada a participar de jogos produzidos pela Capital para proteger sua irmã mais nova. E o que diferencia os Jogos Vorazes das Olimpíadas que temos hoje? Os 24 participantes devem lutar até a morte até que reste apenas um. E por aí vai…Mas fique sabendo que ideia principal do filme é mostrar a distopia criada pela sede de poder do governo, e isso o filme faz com bastante eficiência.

A experiência do diretor Gary Ross fez com que a qualidade desejada para o filme fosse sempre muito bem aplicada. Desde a direção de arte que passa do colorido a cores mais simples, a trilha sonora calorosa, a fotografia trêmula, a montagem que intercala entre o lento e o veloz e outras infinidades de atributos! Mas o mais interessante é a essência da história que capricha em momentos originais e extrai dos atores grandes atuações, tudo para mostrar a brutalidade de uma sociedade não muito distante da nossa sociedade global, com enfase na americana, onde o patriotismo é como lei.

Jogos Vorazes é bem creditado em quase todos os seus elementos componentes. O design do filme todo trabalhado na tecnologia da capital em contraste com a pobreza do Distrito 12 – que chega a ser meio bizarro nas roupas e maquiagens, mas que funcionam muito bem ao intensificar a ideia de que são pessoas sem credibilidade e dignas de pena por aplaudirem espetáculos do tipo. A trilha sonora muito bem encrementada e que traz um “quê” mitológico, que é ideal para certos momentos, como quando Katniss caça e a música meio fabulesca nos faz lembrar das canções dos elfos – seres conhecidos por seus dons com o arco e flecha e caça.Em contrapartida também há alguns efeitos mal acabados e bastante fajutos, mas que dá para deixar passar.

Continue Lendo

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+