Tag: harry potter - Melhor Ângulo

Hoje, dia 26 de junho de 2017, é o aniversário de 20 anos do lançamento do livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, primeiro da saga homônima de J. K. Rowling. Eu infelizmente não cresci lendo os livros e assistindo os filmes todo ano como a maioria dos meus amigos, só fui conhecer o mundo mágico bem mais tarde, na adolescência, mas mesmo assim me tornei um apaixonado por tudo que envolve o assunto.

Inspirado nesse dia, nada mais justo que compartilhar com você aí um projeto de design com uma temática bem bruxa, né? Vira e mexe a série de livros recebe uma nova edição com capas inéditas, a gente sabe disso e haja bolso pra ter todas. Daí que a designer Raxenne Maniquiz, fã de carteirinha, criou suas próprias capas fictícias, em comemoração ao aniversário de 34 anos de Harry em 2014. A referência que ela utilizou foi o trabalho de Jan Tschichold numa coleção para a Penguin Scores, lá em 1949.

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Capa minimalista Harry Potter e a Pedra Filosofal de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e a Pedra Filosofal de Raxenne Maniquiz

Harry Potter e a Câmara Secreta

Capa minimalista Harry Potter e a Câmara Secreta de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e a Câmara Secreta de Raxenne Maniquiz

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Capa minimalista Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de Raxenne Maniquiz

Harry Potter e o Cálice de Fogo

Capa minimalista Harry Potter e o Cálice de Fogo de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e o Cálice de Fogo de Raxenne Maniquiz

Harry Potter e a Ordem da Fênix

Capa minimalista Harry Potter e a Ordem da Fênix de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e a Ordem da Fênix de Raxenne Maniquiz

Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Capa minimalista Harry Potter e o Enigma do Príncipe de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e o Enigma do Príncipe de Raxenne Maniquiz

Harry Potter e as Relíquias da Morte

Capa minimalista Harry Potter e as Relíquias da Morte de Raxenne Maniquiz

Capa minimalista Harry Potter e as Relíquias da Morte de Raxenne Maniquiz

São capas mais minimalistas, com uma ilustração que se repete criando um padrão diferente para cada volume. O que mais me chamou a atenção foi como as capas ficaram clássicas e captaram a vibe de Harry Potter mesmo nessa pegada mais clean e direta ao ponto. O acabamento sugerido é em tecido, imagina que linda seria essa edição se ela tivesse sido produzida de verdade? Vale conhecer mais o trabalho da designer e claro, mergulhar novamente nos livros. ;)

Raxenne Maniquiz · Behance · Instagram · Twitter

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Há um tempo atrás, me deparei com o termo fotografia em um ramo que eu definitivamente não imaginava: o cinema. A pergunta que vinha na minha cabeça era: “O que uma coisa tem a ver com a outra se a fotografia trabalha com imagem estática e o cinema com imagens em movimento?” Acontece que o sentido do termo não é o mesmo em todos os casos.

O setor de fotografia num filme está ligado à detalhes como: a estrutura de planos (basicamente o ângulo de onde a câmera vê o objeto em cena), o tipo de luz utilizada, o enquadramento (como a cena é “cortada” na tela), a qualidade da imagem, o contraste, as lentes utilizadas e os mais visíveis ao espectador: os filtros, que são as cores, os tons da imagem. É fato de que as cores podem influenciar na estado de espírito da cena (drama, comédia, romance), na temperatura (calor, frio, tempo nublado) ou mesmo no tempo (aparência de cenas antigas, ou lembranças, os famosos flashbacks).

Um filme que contém uma boa fotografia já ganha pontos para premiações. No Oscar por exemplo, existe uma categoria específica pra isso! Não é apenas filmar, editar e pronto. Assim como quando a trilha sonora é escolhida, antes é preciso sentar e discutir sobre do que o longa se trata e então decidir como será a fotografia empregada. Vou mostrar alguns poucos exemplos de filmes que se destacaram nesse aspecto.

O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN
Note os tons esverdeados e avermelhados e as cenas irreverentes em determinados momentos. Tudo foi notado. O filme foi concorrente ao Oscar de Melhor Fotografia em 2002.

AVATAR
Tons azulados no decorrer de todo o filme, de certa forma combinando com as criaturas de Pandora

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
Tons principalmente acinzentadas, pouco constraste e pouco brilho, dando um aspecto sombrio próprio da saga.

SUCKER PUNCH: MUNDO SURREAL
Filme de Zack Snyder, diretor já acostumado a focar muito na estrutura de planos (muito lembrado por usar ângulos bem ousados, como em 1:08 no vídeo) e nos tons de suas produções. Nesse filme, nota-se em vários momentos as cores esverdeadas, amareladas e azuladas, as duas últimas muito ligadas a momentos do filme onde a temperatura é baixa ou alta.

A ORIGEM
Bem parecido com Sucker Punch no quesito fotografia, tanto nos tons (um pouco mais acizentado, talvez) quanto nos ângulos, principalmente panorâmicos.

Quando começo a entender coisas assim que mudam minha visão de algo, gosto de compartilhar com vocês pra espalhar mesmo o que eu aprendi. Próxima lição que eu tiver, venho aqui e conto tudo pra vocês! E se tiverem sugestões de posts para fotografia, por favor comentem ou mandem replies no twitter, me ajuda bastante e evita que eu suma da categoria por falta de assunto.

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+