Tag: cores - Página 5 de 6 - Melhor Ângulo

Sexta-feira eu pedi um lanche por telefone aqui na minha cidade, no lugar mais cheio e badalado. Fiquei decepcionado que com tanto público fiel, eles não se importaram até hoje em deixar as coisas mais bem apresentadas, entregues em embalagens tão bem feitas quanto seus lanches (muito bons).

Isso me fez lembrar que eu já tinha reparado há mais de um ano atrás nas embalagens que algumas filiais do Burguer King usavam: incríveis, cheias de ilustrações com traços grossos e pesados, coloridas de forma bem chapada, mas com uma cartela de cores muito bonita, não tão chamativa quanto a maioria, apenas diferente. Fiquei impressionado. Decidi pesquisar e descobri que elas foram criadas pelo designer e ilustrador David Iglesias em 2010 (vale ver o site do cara). Cá entre nós, dá vontade de levar o copo, o saquinho de batata, tudo pra casa. Sem mais delongas, olha aí:

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Nossa série já mostrou como expor corretamente uma fotografia manipulando os três principais pilares da exposição: abertura do diafragma, velocidade do obturador e ISO. Mas e quando a luz está ok, mas as cores não têm nada a ver com a realidade?

A cor da luz é na maioria das vezes chamada de temperatura; ela muda principalmente de acordo com o ambiente e com a fonte da iluminação, indo dos tons mais alaranjados e amarelados até os azulados. Quer ver um exemplo? Há mais de uma década, a maioria das casas usava lâmpadas de tungstênio (aquelas antigas). Lembra como você achou as novas lâmpadas fluorescentes super azuis, mas depois se acostumou? Pois é, nosso olho é bem mais inteligente que a câmera; ele se adapta rapidamente ao ambiente e enxerga as cores corretas: branco é branco, preto é preto, azul é azul, e assim por diante.

No menu da câmera, você encontra a função Balanço de branco (White balance em inglês), com algumas opções padrão que ajudam a deixar as cores o mais reais possíveis. São elas: luz de tungstênio, luz fria, ensolarado, nublado, sombra, etc, onde você escolhe a que mais se encaixa na iluminação de onde você está. É claro que também existe o modo automático, mas ele quase sempre precisa abrir mão de uma boa captura de cores para dar conta do balanço de branco, então evite usá-lo.

E quando a foto com cores “erradas” vira intenção? Para isso, basta configurar o balanço de branco também de forma “errada”. Por exemplo: para uma foto do pôr-do-sol, você pode escolher o modo luz fria ou nublado. Ele vai dizer para a câmera que a luz do ambiente está muito azulada, que precisa de mais amarelo e laranja nisso aí. Logo, o resultado vai ser um pôr-do-sol com muito mais cor e vida. Legal, né?

Falta apenas um post para o fim da série e o tema será “Distância focal”. Depois dele, vou preparar um arquivo PDF com todos os posts, pra baixar e imprimir, ou guardar para consulta mesmo. Comenta aí!

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Uma vez por semana o Melhor Ângulo traz um post de inspiração para determinado tema, que pode ser sugerido por vocês aí em baixo nos comentários,  por email ou nas redes sociais do blog. Posts assim treinam seu olhar para a fotografia e te fazem adquirir cada vez mais bom gosto com o tempo, acredite. O tema de hoje é “amarelo”, sem muitas delongas, minha cor favorita!

As fotos são sempre ou quase sempre retiradas do Flickr e estão com seus respectivos links caso queiram vasculhar pelas galerias dos fotógrafos! Olha só:

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Não estamos mais na primavera há mais de um mês e isso todo mundo sabe, mas as flores – celebridades da estação – não deixam de ser inspiradoras em qualquer época. Essa semana fiz um post dando largada na terceira edição do mini concurso “Sua foto no blog” que acontece de 2 em 2 meses no Depois dos Quinze, onde também escrevo.

O tema do bimestre foi flores, essas belezinhas super fotogênicas e que são fáceis de achar, não importa se sua cidade é incrivelmente linda ou não. Trouxe uma série de fotos de vários fotógrafos para inspiração e estou aproveitando pra mostrar pra vocês também! Na hora de fotografar com flores, é legal tentar ângulos e posições diferentes, que valorizem a dança de cores e formas dessas pequenas.

Depois dos Quinze

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+