Melhor Ângulo - Fotografia, decoração, design e tudo o que me inspira!

Eduardo Recife é um artista e ilustrador nascido em 1980 em Belo Horizonte, MG (brasileiros talentosos, a gente mostra). Em meados dos anos 90, começou a trabalhar na área e desde criança já sabia que tinha talento pra coisa. Ele conta no próprio site que costumava ter mais desenhos e rabiscos nos cadernos do que anotações e fazia tatuagens nos amigos com canetinha preta. Em entrevistas ele também já explicou que sempre foi apaixonado por coisas retrôs, até mesmo roupas usadas, decoração e principalmente os elementos gráficos, tanto que essa é sua marca hoje em dia, um trabalho feito ontem por exemplo consegue ficar com cara de 70 anos atrás na mão do mineiro.

Eu, Zé, como sou louco por colagens e suas milhares de composições possíveis, não poderia deixar de falar dele. Já conhecia algumas imagens há muito tempo, mas só no começo do ano passado descobri de quem se tratava numa das aulas da faculdade.

Eduardo produz a maioria dos recortes e coisas que usa nas colagens: papéis amassados, rabiscos, rasgos e até as fontes! Essas últimas são feitas à mão e finalizadas no computador, você encontra pra compra aqui. Programas de edição também fazem parte do trabalho dele, com eles Recife faz retoques, altera cores, mas segundo suas próprias palavras, “não se deixa virar escravo do mouse e da cadeira“.

Gostou do trabalho dele? Não é incrível? Então vai lá no site dele, o Misprinted. Tem todos os trabalhos e alguns materiais grátis como algumas fontes, brushes, texturas e wallpapers!

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Vamos seguir com a linha de posts sobre como economizar na decoração do quarto? O primeiro foi bem geral, com os mandamentos pra quem quer evitar os gastos nessa hora; agora o negócio é focar em cada canto da sua casa, e hoje vamos falar sobre paredes com quadros e molduras.

Sempre que estamos passeando pelas redes sociais da vida – comoTumblr, WeHeartIt, etc –, nos deparamos com vários quartos com paredes cheias de quadros e pôsteres e ficamos ali, admirando por horas. No entanto, quando resolvemos tentar colocar essa ideia em prática, acabamos indo a uma loja de molduras e desistimos simplesmente por sair em torno de R$40,00 cada moldura encomendada ou R$100,00 cada quadro pronto.

Na hora de comprar:

1) Nada daquelas lojas de R$ 1,99 do seu bairro, porque lá, dependendo da moldura, acaba saindo no mesmo preço de  loja de decoração. Procure sempre ir em lojas de utilidades grandes, as que geralmente ficam no centro da sua cidade. Um exemplo aqui em São Paulo é a loja Armarinhos Fernando. Lá eu gastei R$ 48,00 e comprei várias molduras de tamanhos diferentes.

2) Procure também ir em lojas que além de fazê-las sob medida, também vendam molduras prontas. Além de sempre haver produtos de boa qualidade em promoção, sempre rola de encontrar aquelas peças que os clientes encomendaram e não foram buscar. Geralmente eles diminuem o preço nesses casos pra não perder o material (a moldura do meu espelho que eu pagaria R$ 67,00, acabei pagando R$ 39,90, e numa peça pronta).

Se você quer economizar mesmo, esqueça as lojas de decoração, lá você irá pagar bem mai$ caro. Mas caso queira, é sempre bom ir para dar uma pesquisada, porque de vez em quando acontecem as promoções de última hora e queimas de estoque, principalmente agora em início de ano. E mesmo que não leve nada, grandes lojas do ramo te dão inspiração, pode sair uma boa ideia de uma visita sem intenção alguma de compra!

Comprei as molduras. O que coloco nelas?

Embora isso seja um pouco pessoal, opto sempre por colocar fotos pessoais (bonitas e bem fotografadas, por favor) ou/e pôsteres (Keep Calm & Carry On, filmes, etc) que encontro na internet. Para a imagem não ficar com a qualidade ruim de uma impressora convencional no caso do pôster, procure ir em gráficas e imprima a imagem em papel couché fosco.

Como organizar?

Primeiramente, é sempre bom planejar essa disposição de forma simétrica. Você pode fazer isso no chão da sua casa mesmo! Organize como ficarão os quadros antes para você ter uma prévia de como tudo ficará e futuramente evitar transtornos na hora de aplicá-los.

Uma boa dica é centralizar os quadros acima de um móvel grande que esteja abaixo da sua composição como por exemplo: a cabeceira da sua cama, cômoda, escrivaninha, etc. Isso gera equilíbrio no ambiente. Formas e tamanhos diversos podem ser utilizados, o importante é que tudo entre em harmonia pra sua parede não virar aquela coisa poluída visualmente.

Mais dicas:

– Na hora de fixar, fique atento ao alinhamento dos objetos e evite os pregos. A melhor dica que posso dar é: use fitas dupla face de silicone (um pedacinho em cada ponta do quadro), é bem cara – cerca de R$ 30,00 -, mas rende muito e não danifica a parede do seu quarto, além de ser super resistente. Mas ATENÇÃO: só use se a fita se o objeto não for muito pesado.

– Também fica interessante pintar uma das paredes do espaçoprincipalmente a que irá os quadros -, de uma cor diferente das demais. Uma lata de 3/4 é o suficiente para a parede toda. Aqui no site da Suvinil você pode fazer uma simulação de como ficaria a parede com as cores do catálogo deles.

Pra finalizar, uma foto de uma das paredes do meu quarto para vocês verem em que solução eu cheguei, gastando apenas R$48,00!

1) Azulejo: R$15,99
2) Porta Retrato Médio: R$ 5,90
3) Porta Retrato Grande: R$ 16,99
4) Mural de Cortiça: R$ 8,90

Agora que tal um pouco de inspiração? Se seguir as dicas, comente com a foto do resultado depois!

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Foto: Pink Sherbet

Olha só, acabamos de abrir as portas para um ano novo e eu estou aqui remoendo as migalhas do ano passado. Bem, não é exatamente isso. É que o ano de 2011 foi definitivamente uma época de tombos, tropeços e acertos pro mundo cinematográfico. Filmes excelentes, sim. Outros nem tanto. Apesar de tudo, os lançamentos do ano passado merecem ser relembrados. Mas, de qualquer forma, não é inteiramente isso que entra em questão agora.

Como um filme seria bem sucedido se não pegasse pesado em sua divulgação? Comumente, os pôsteres são o meio mais fácil e comum de propaganda para filmes. Abusar na inteligência, na criatividade e na audácia na hora de criar um pôster pode ser o diferencial que levaria uma pessoa ao cinema ou não.

Considerando o ano de 2011, nossa atenção foi atraída pelas mais diversas temáticas atribuídas às imagens de divulgação nos cinemas. Algumas abundantemente coloridas e divertidas como a de Carnage; outras um tanto perturbadoras e frias como as de Cisne Negro e Os Homens Que Não Amavam As Mulheres; ou ainda bastante adoráveis como a de Rango.

Enquanto isso, exalando criatividade, o pôster de Meia-Noite Em Paris é bastante eficiente por conseguir passar a ideia da trama principal através da imagem, assim como no caso de Jovens Adultos, mas que, ao contrário do filme de Woody Allen, é mais eficaz nesse quesito por sua frase de impacto, “Todos envelhecem. Nem todos crescem.”. Outros ainda nos atraem pela inteligência e engenhosidade, como o pôster de O Espião Que Sabia Demais com suas palavras camufladas entre os números da montagemMas, na verdade, os atributos que interessam tecnicamente são a eficiência e criatividade; claro, já que não desejamos ir assistir a um filme extremamente macabro enquanto seu pôster é só corações coloridos ou quando o filme é retratado no papel por uma montagem vergonhosa e mal feita.

Contudo, assim como em quase tudo que faz parte da cultura pop, o apelo das imagens quase sempre está em sincronia com as nossas emoções e preferências e a análise técnica e subjetiva são mais comumente deixadas de lado para que possamos aproveitar melhor o momento.

Confira as imagens abaixo, selecionadas pelo Melhor Ângulo como Os Melhores Pôsteres de 2011 (estamos atrasados com retrospectivas do tipo, sabemos), e descubra se são tão interessantes para vocês como são para gente.

Já deixo claro que a ordem não representa preferência! E, também, que alguns filmes apresentados abaixo ainda não foram lançados nos cinemas brasileiros e que outros foram lançados nos EUA ainda em 2010.

O ESPIÃO QUE SABIA DEMAIS (Tinker Tailor Soldier Spy)

O Espião Que Sabia Demais

CISNE NEGRO (Black Swan)

Cisne Negro

A ÁRVORE DA VIDA (The Tree Of Life)

A Árvore da Vida

A GAROTA DA CAPA VERMELHA (Red Riding Hood)

A Garota da Capa Vermelha

CARNAGE (Carnage – título ainda indefinido no Brasil)

Carnage

A INVENÇÃO DE HUGO CABRET (Hugo)

Hugo

J EDGAR (J. Edgar)

J Edgar

JOVENS ADULTOS (Young Adult)

Jovens Adultos

MELANCOLIA (Melancholia)

Melancholia

OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES ( The Girl With The Dragon Tattoo)

Os Homens Que Não Amava As Mulheres

RANGO (Rango)

Rango

SUPER 8 (Super 8)

Super 8

TYRANOSSAUR (Tyranossaur – título ainda indefinido no Brasil)

Tyranossaur

UM DIA (One Day)

Um Dia

O ARTISTA (The Artist)

The Artist

E aí, concorda que são os melhores? Quais são seus favoritos?

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Em termos fotográficos, exposição é o momento em que a luz entra na lente para formar a foto, é quando o mecanismo da câmera fica literalmente exposto à luz exterior: quanto maior o tempo de exposição, mais clara ficará a foto depois de pronta (mais óbvio impossível) e o contrário acontece quando o tempo for menor.

Nas câmeras analógicas existe um recurso que permite fotografar duas vezes em cima de um único fotograma: o mecanismo libera o obturador sem que o filme avance, deixando você fotografar mais uma vez no mesmo local em que uma primeira imagem foi feita, criado essa mistura incrível de luzes e formas!

Mas não é exatamente toda câmera de filme que te dá essa possibilidade: as automáticas vêm com anti-dupla exposição, passando o filme logo depois que você bate uma foto. Mas afinal, qual é a câmera certa pra fazer o efeito? As digitais não fazem? E tem como criar tudo no Photoshop mesmo? Essas perguntas serão respondidas num próximo capítulo, nesse mesmo horário, nesse mesmo blog. Agora que tal alguns bons exemplos?

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+