15 • abril • 2014

Há mais ou menos um mês eu fui num dos McDonald’s aqui de Juiz de Fora e fiz um pedido pra viagem. Era um típico combo de hambúrguer, refrigerante e batata, mas o copo foi um grande problema: tive que trazer na mão, enquanto hambúrguer e batata se espremiam naquele saco de papel, muito pequeno pros três itens. Quando perguntei à atendente se havia alguma embalagem própria para carregar copos por aí, ela só tinha uma opção, pra dois copos, o que só pioraria a minha situação.

Calma, esse post não é uma grande reclamação. É que depois desse dia, eu fiquei pensando em como as redes de fast-food não se preocupam muito com os clientes mais apressados, que não vão parar numa praça de alimentação pra comer; se não existia uma maneira mais funcional para as embalagens “to go”, e se algum designer por aí já tinha projetado uma proposta interessante, seja oficialmente em conjunto com uma das marcas, ou como trabalho pessoal mesmo. Levando em conta que tudo já foi feito nessa vida, é óbvio que eu encontrei material muito bacana pra mostrar pra vocês. :)

O primeiro projeto é do estudante Seulbi Kim, da Rhode Island School of Design. Ele desenvolveu uma “sacola” que comporta os três principais itens de um combo tradicional ocupando 50% menos volume e utilizando menos papel. A única coisa que eu não vi Seulbi detalhar é como o papel aguentaria o peso de um copo cheio, e se o “suor” que ele gera não agravaria mais ainda a situação, rasgando a embalagem.

Togo Burger by Seulbi Kim

Togo Burger by Seulbi Kim

Togo Burger by Seulbi Kim

Togo Burger by Seulbi Kim

O segundo projeto é do também estudante Robert Bye, da Brunel University em Londres, que nesse caso focou no consumo exagerado de papel na fabricação das caixas e das sacolas. Para solucionar o problema, ele usou o combo do Big Mac do McDonald’s como exemplo: colocou as batatas junto com o hambúrguer numa caixinha, e ao lado, deixou um espaço próprio para o copo. Para entender melhor como funciona, assista o vídeo e dê uma olhada nas imagens abaixo:

Fast-food Packaging Redesign by Robert Bye

Fast-food Packaging Redesign by Robert Bye

Continue Lendo

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe:



11 • abril • 2014

Taylor Swift lançou seu quarto álbum “Red” em outubro de 2012, e desde que saíram as primeiras imagens do encarte eu já fiquei encantado com o que vi, desde a locação às cores predominantes nas fotos. Lembro de ter pesquisado incessantemente na época pelo fotógrafo ou fotógrafa responsável pelo trabalho, e graças à arte do stalk… encontrei! Mas como aconteceu com uma série de outras ideias de posts, essa foi mais uma que ficou perdida nas minhas anotações e favoritos do Chrome. A chance de ela vir à tona novamente veio depois do lançamento do novo layout na terça-feira, quando eu olhei para o calendário editorial da semana recheado de posts para escrever e não me senti inteiramente inspirado para falar bem sobre nenhum dos assuntos, hehe. Blogar tem dessas, amigos.

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Mas vamos ao que interessa: as fotos foram feitas por Sarah Barlow, uma fotógrafa americana residente em Nashville que fotografa desde os 13 anos, quando ganhou sua primeira câmera. Ela conta lá no site oficial que seu objetivo na profissão é capturar mais do que apenas belas imagens, ela tenta sempre criar uma experiência e contar uma história usando suas lentes e imaginação. Hoje ela trabalha em parceria com o diretor de arte Stephen Schofield, com quem troca conhecimento e trabalha em projetos colaborativos e dinâmicos.

À propósito, esse detalhe específico do trabalho em conjunto me inspira bastante: ultimamente venho estabelecendo sonhos e prioridades na minha vida, e sinto que meu futuro é ter um espaço só meu, seja uma agência interdisciplinar, um escritório pessoal com uma equipe de ajuda, etc. A questão é que eu só consigo imaginar isso acontecendo partindo desse mesmo princípio: me juntar a alguém que tenha sonhos semelhantes aos meus e unir essas forças num projeto em comum. :)

Repetindo: sou apaixonado por essas fotos, então mesmo separando minhas favoritas não consegui reduzir o número de imagens a menos de 20, hahaha. Para conhecer mais trabalhos de Sarah, é só visitar o site ou acompanhar pela fan page no Facebook.

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Taylor Swift Red photoshoot by Sarah Barlow

Veja o restante das fotos

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe:



08 • abril • 2014

Melhor Ângulo versão 2014

Quando eu fechei o blog no fim de janeiro, fiz isso para descansar e colocar as ideias no lugar, planejar com calma como eu iria transformar planos em prática. Percebi que tirar tudo o que eu penso do papel vai demorar muito mais que dois meses de hiato, porque quando se trata do Melhor Ângulo, pode ter certeza que estou tentando agradar meu maior cliente: eu mesmo. Decidi então realizar aos poucos meus desejos para o blog, e sendo mais abrangente, para meu espaço na internet como um todo: portfólio, redes sociais, etc.

O primeiro passo está bem na frente de vocês: novo layout e nova identidade. Como eu já comentei outras vezes, quando eu faço uma versão inédita para o Melhor Ângulo, eu busco trazer pelo menos um detalhe diferente do que a gente vê por aí, algo que marque presença entre as dezenas de layouts parecidíssimos da blogosfera.

Versões MA

Versões do Melhor Ângulo. Você lembra de todas?

Com esse pensamento em mente, descartei uma série de esboços, fiz, refiz, e no fim das contas o que acabava me incomodando era a dificuldade de conciliar logotipo e slides no topo, sem repetir a estrutura da versão anterior e sem ocupar tanto o header. Foi aí que me bateu uma luz: por que não unir os dois? Agora cada slide também tem o logotipo do blog, com cores escolhidas de acordo com a imagem de fundo, que, obviamente, ilustra o post em questão. Essa sacada me animou tanto que logo depois pensei nas categorias dispostas nos círculos coloridos e a partir daí a página inicial ficou pronta em tempo recorde. :)

Identidade visual

Eu estava um pouco cansado da tipografia até então usada no logotipo do MA. A fonte em 2011 era novidade, mas agora, três anos depois, já vi ela passeando por 300 lugares. Não que a nova não esteja sendo usada aos montes também, mas o fato de ela ser mais clássica e similar a outras fontes sem serifa me pareceu uma opção mais atemporal e segura, pra usar por um bom tempo. O diferencial está na variação de paletas que o logotipo pode receber, e pra mim essa é a parte mais legal!

Como um apaixonado por cores, eu nunca gostei muito de viver limitado a três ou quatro delas. A nova identidade do blog tem sim sua paleta-base (abaixo), mas a ideia aqui é que ela não seja usada o tempo inteiro, que eu possa fazer novas combinações quando eu quiser, afinal o conteúdo de um blog muda todos os dias e a gente precisa se adaptar a isso, certo?

Paleta MA 2014

Novidades

  • A área de posts agora tem 800 px de largura, ou seja: fotos gigantes, afinal estamos falando de um blog cheio de imagens e inspirações, não dá pra perder os detalhes por causa do tamanho das imagens.
  • No header estão as principais categorias do blog, mas na sidebar ou mesmo na página de arquivos você encontra todas as outras, que no total somam 30.
  • Agora você pode receber os novos posts por e-mail assinando a newsletter na sidebar. Essa é uma boa opção pra quem checa mais o e-mail do que o Feedly ou o Bloglovin’, por exemplo.
  • Os posts relacionados agora estão mais bonitos, e vocês agora tem mais opções de redes sociais para compartilhamento.
  • O rodapé continua tendo o menu rápido, as informações mais sérias do blog e um botão para voltar ao topo, essencial para não ficar todo mundo que nem bobo rolando o scroll do mouse em casa.

Conteúdo

Como eu falei aqui, eu gosto de postagens onde eu falo do que realmente pode acrescentar. Menos fotos de outros fotógrafos para ilustrar os posts, mais fotos feitas por mim. Parar de insistir em escrever em categorias que não são meu forte e focar nas que de fato me deixam animado a clicar em Novo post. Ter a liberdade de falar sobre uma peça de roupa ou a polêmica da semana, mesmo que o blog não foque em moda ou comportamento.

Não vejo mais o sentido de “Melhor Ângulo” como a expressão relacionada à fotografia. Pra mim agora é muito mais sobre otimismo, sobre deixar aqui uma dose diária de coisas bonitas, um pouco do “melhor ângulo” da vida, arrisco dizer. Também quero tentar trazer um pouquinho mais da essência original da blogosfera, de quando os blogs eram mais pessoais e traziam mais opiniões, contavam um pouco mais da vida do dono. Meu objetivo é deixar um pouco mais de mim nas entrelinhas, quero um blog sobre o que inspira o Zé em vez de um simples blog de inspiração. ;)

Redes sociais

Cada grupo de redes sociais tem um objetivo: FacebookTwitter e Instagram são encarregados de divulgar os novos posts do blog e muito mais conteúdo, selecionado exclusivamente para cada um. O Twitter até hoje ficou meio de fora dessa proposta, mas tenho muitos planos para ele. O Instagram é legal porque mostra os bastidores do blog, e o Facebook agora terá um sistema de imagens muito mais conciso com a nova identidade visual. Só pra vocês terem uma ideia, olhem como os novos posts serão anunciados por lá:

FB Variações

Responsáveis pela inspiração fora do blog, Pinterest (decoração, design, ilustração) e WeHeartIt (fotografia) dão conta do recado. O grupo no Flickr é uma das formas de interação: basta postar suas fotos por lá e você tem a chance de aparecer no blog naquela nossa seleção mensal. Por fim, os vídeos no canal do Youtube ainda estão escassos, mas se inscreva lá pra não perder nada. E por falar em não perder nada,  o Feed RSS, Feedly e BlogLovin’ tão aí pra isso: nada de não ler post novo, ok?

Lembrando que a programação do layout foi feita pela Therry, amiga e programadora oficial do MA. Algumas páginas ainda não estão prontas, e eu estou ciente do slide alinhado à esquerda em monitores maiores, mas isso vai se ajeitando durante a semana.

Agora eu quero é saber de vocês: o que acharam da nova versão? Sentiram saudades do blog? Têm alguma sugestão, perceberam algum erro? Me contem tudo nos comentários que eu tô super curioso pra saber a opinião de todo mundo!

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe:



15 • janeiro • 2014

Pés na água

Eu sempre fui fascinado pelas estações do ano. Tenho uma lembrança em especial da minha infância, onde eu, pirralho, coloria um desenho (daqueles mimeografados) com uma mesma paisagem no outono, inverno, primavera e verão. Achava interessante, sabe? Como podiam ser tão diferentes? Mais tarde eu entenderia porque não nevava na minha cidade, ou porque as flores não desabrochavam da noite pro dia: alguém me explicou que no hemisfério sul as estações não eram tão divididinhas, que o verão e o inverno eram as que mais davam para sentir na pele.

A partir daí as duas começaram uma briga sem fim pela minha preferência. Ainda criança, preferia o verão porque era sinônimo de férias, achava mais divertido e tinha mais ânimo para inventar moda em casa: fazer picolé, tomar banho de mangueira, brincar até tarde na rua. Já maior, eu me vi uma dessas pessoas que dizem amar o inverno e são irredutíveis sobre isso. Era só chegar o fim do ano que o sentimento bom de festas entrava em conflito com o calor e me deixava mal humorado, implicante e reclamão.

vani verão (1) vani verão (2)
vani verão (3) vani verão (4)

Percebi também que era influenciado pelos clichês “no inverno as pessoas se vestem melhor” ou “no inverno dá pra ficar debaixo do cobertor vendo um filminho e comendo pipoca”, mas a verdade era que com meus 12 anos de idade minhas roupas ainda eram escolhidas pela minha mãe (pense num armário todo azul marinho) e eu raramente assistia filmes a não ser os da Sessão da Tarde.

Passei anos assim, dizendo a todos os cantos que o inverno sambava no verão, até que há alguns meses eu lembrei de todo esse meu histórico com as estações e decidi reparar melhor no que acontecia em cada uma delas. Descobri que assim como tudo na vida, o inverno tem seus contras e o verão por incrível que pareça tem seus prós, características essas que não vou citar aqui porque continuo achando que é uma questão de opinião, e de bagagem. Já parou por exemplo pra pensar que coisas incríveis (ou não) que te aconteceram em determinado mês podem ter te ajudado a construir essa preferência?

Em vez de reclamar no Twitter como fiz um dia desses, aprendi que dá para sobreviver ao verão com um conjunto de 5 coisas simples: um ventilador, bermudas, sucos de frutas (gelo extra), banhos frios e um bom óculos de sol. E digo mais: se eu sair por aí me sentindo bem comigo mesmo, não há suor que vai me vencer!

vani verão (1) vani verão (2)
vani verão (3) vani verão (4)

Parece uma explosão de otimismo, né? Chega a soar estranho e pode gerar até uma vergonha alheia em algum de vocês, mas acho que aquela fase adolescente de reclamar de tudo já passou pra mim. As responsabilidades na vida de um rapaz de 21 anos só vão crescendo, e com elas as coisas vão ficando mais sérias, difíceis e estressantes. Não dá pra se fechar num cômodo de negatividade num cenário assim, sabe? Aos 15 eu disse a mim mesmo que nunca mais seria o garoto influenciável e sem personalidade que eu era. Ainda hoje me restam alguns obstáculos para chegar ao 100% eu mesmo, e foi com um exemplo simples como o do verão que eu quis compartilhar duas das minhas conquistas mais recentes: descobrir que tudo bem mudar de ideia e que é possível ser mais positivo sobre a vida.

E você, o que pensa sobre o verão?

Tenho 21 anos, sou de Cataguases (Minas) e trabalho como web designer, sempre mantendo e praticando minha paixão pela fotografia nas horas vagas.
Compartilhe: