Melhor Ângulo - Fotografia, decoração, design e tudo o que me inspira!

Zé Zorzan

Vira e mexe vejo essa tag em canais no YouTube, e não sei porque ainda não tinha respondido aqui no blog. Não consegui descobrir quem criou a lista de perguntas, então se alguém souber, me avisa nos comentários pra eu dar os créditos? Sem mais delongas, vamos às minhas 14 respostas?

1

Com quantos anos você teve sua primeira câmera fotográfica?
Com 16, em 2009. Minha busca por aprender fotografia começou de verdade aos 14 anos (isso sem contar o interesse inconsciente de quando eu era criança), mas enquanto eu não tinha uma câmera, arriscava com fotos de celular, nessa época com qualidade muito ruim. Foi um dia muito feliz quando minha mãe chegou em casa com a camerazinha compacta da Fujifilm, e a partir de então eu nunca mais parei.
2

Prefere fotografar ou ser fotografado?
No início eu gostava muito de fazer autorretratos, até porque eu era o único interessado por fotografia no meu grupo de amigos. Hoje prefiro fotografar, sou apaixonado por retratos.

3

Você tem uma boa câmera para fotografar?
Sim, tenho uma Canon EOS Rebel T3i, uma lente 50mm f/1.8 e esse conjunto me supre muito bem. É claro que sonho em ter um dia uma full frame tipo a 6D, também da Canon, além de outras lentes, mas tô satisfeito com o que eu tenho no momento.

4

Você fotografa e publica suas fotos?
Com certeza! Já fui um frequentador assíduo do Flickr, do tipo que postava uma foto por dia. Apesar de não ter mais esse hábito, continuo publicando minhas fotos no Instagram, no Facebook e às vezes aqui no blog. No fim de janeiro meu portfólio finalmente entra no ar, e lá vou passar a divulgar todos os ensaios na íntegra. Super animado pra isso!

5

Tumblr, We Heart It, ou Instagram?
Já fui viciado em We Heart It, mas hoje fico bem dividido entre os outros dois. Nunca enxerguei o Instagram como a plataforma ideal pra divulgar trabalhos fotográficos, nesse sentido mais lógico fico com o Tumblr. Mas falando de popularidade e alcance, o Instagram ganha.

6

Cite uma pessoa que você se inspira para tirar suas fotos.
Eu sou o louco das referências, completamente viciado em salvar portfólios e seguir fotógrafos em todas as redes sociais. Talvez por isso eu tenha poucos nomes específicos pra citar, vai muito de momento, e geralmente são vários trabalhos. Mas pra não deixar sem resposta, ultimamente estou acompanhando o John Bozinov e o Jeremy Veach.

7

Você edita suas fotos ou prefere que elas fiquem no modo original?
Edito, todas elas, não consigo não passar pelo menos um ajuste básico de brilho, contraste ou saturação. Fotos analógicas eu já sou inclinado a deixar como elas saem na revelação, mas acho que mesmo nelas eu gosto de dar uma revisada na edição.

8

Qual seu programa predileto para editar fotos?
Como eu fotografo em RAW, uso o Adobe Camera Raw (dentro do Photoshop). Para edições mais simples e em grande escala, uso o Adobe Lightroom. Para fotos feitas e editadas no celular, uso o VSCO Cam (AndroidiOS), às vezes passo pelo Snapseed (AndroidiOS) e ainda aplico um pouco da nitidez do próprio Instagram antes de publicar.

9

Sonha em ser fotógrafo ou faz isso como um hobbie?
Faço como hobbie, mas pego alguns freelas de vez em quando. Eu trabalho mesmo com design, e pretendo crescer nessa área. Mas penso muito em combinar design e fotografia em algum projeto maior no futuro.

10

Já fez algum tipo de curso de fotografia?
Conta uma disciplina na faculdade? Hahaha. Fora isso, não, o que sei aprendi lendo livros e na internet.

11

Qual a última foto que você tirou?
Essa, de um ensaio que fiz nesse último domingo, aqui no meu bairro em Juiz de Fora. Ainda não divulguei as fotos, então considerem como um teaser! Hahaha

Pablo Abritta por Zé Zorzan

12

Qual a última vez que você foi fotografado por alguém?
Sexta-feira passada, com a galera da faculdade, mas como ainda não tenho as fotos, vou deixar essa de um dia muito especial, em maio desse ano.

Zé Zorzan

13Você é daqueles que quer sempre registrar os momentos e o que está ao seu redor, e sai sempre com uma câmera nas mãos?
Num dia-a-dia idealizado eu gostaria sim de levar minha câmera pra todos os lugares, mas isso não acontece, pelo menos não com a minha DSLR. Ter só a câmera do celular comigo tem seu lado bom, porque eu gosto de exercitar o olhar fotográfico com uma câmera “inferior”, a gente aprende a se virar, sabe? Mas seria interessante poder fazer algumas fotos cotidianas mais profissas. Ainda penso em fazer isso com câmeras analógicas, vamos ver.

14Mostre uma foto sua (ou que você tenha tirado) que você goste muito.
Essa, do ensaio que eu fiz com a minha amiga Laura em julho. Ainda não tive tempo de editar as fotos desse dia, tenho até vergonha de falar e ela me cobra toda semana! Mas vai sair! Hahahah

Laura Kiffer por Zé Zorzan

O que acharam da tag? Se alguém aí tiver blog, pode responder também, viu?

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Uma curiosidade sobre mim como designer: eu adoro ícones, chego a ter um painel no Pinterest só pra eles. Especificamente, eu gosto muito de ícones baseados em linhas, vazados.

Daí que o premiado designer inglês James Oconnell resolveu criar ilustrações cheias de cor e padronagens (poás e pontilhados) utilizando justamente essa estética linear dos ícones que eu adoro. O resultado é uma mistura do traço livre dos desenhos com as proporções mais bem calculadas do design e os personagens da cultura pop. Ou seja, pauta perfeita pro blog. ;)

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

James Cconnell Colour and Lines

Quem conhece meu trabalho mais de perto sabe que eu sou o louco dos detalhes quando crio meus sites e blogs, então imagina se eu não fiquei um tempão observando cada xizinho, bolinha e tom de amarelo nessas imagens? Ah, mas fiquei sim.

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

O pique pra decorar meu cantinho vai e volta quase toda semana, mas nessas horas de ânimo busco sempre uma inspiração como a de hoje. Quem mora nesse apartamento é Mimmi Staaf, dona de uma loja homônima de móveis e itens decorativos em Estocolmo, e o espaço é daqueles bem apertadinhos, mas aconchegantes. A sensação de aplitude foi criada com algumas sacadas legais que eu gosto de reforçar na mente sempre que eu vejo. Bora ver os segredos?

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Pra começar, o que já deu pra perceber de cara: as cores. O uso intenso de branco não é por acaso ou porque faltou dinheiro pras tintas, calma lá! Branco ajuda a aumentar tudo o que a gente vê, dá aquela impressão de espaço vazio, infinito, e isso ajuda muito quando as medidas do apartamento (ou casa) são pequenas. Mas não só de branco vive o homem: vai ter cinza sim, vai ter amarelo, tons de madeira e outras cores dessaturadas pra completar o conjunto, que fica harmônico, suave e passou uma sensação de limpeza, concorda comigo?

A iluminação também faz toda a diferença. Mimmi escolheu descartar as cortinas e eu faria o mesmo se tivesse uma quantidade de luz assim entrando em casa, ainda mais que na Suécia o verão dura muito pouco. A luz deixa tudo que já era claro mais claro ainda, ou seja, mais amplitude. Fora que o bom e velho sol deixa sempre o dia mais bonito, a vida mais feliz, e o corpo com vitamina D.

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Móveis versáteis também são coringas pra quem tem pouco espaço. Por exemplo: as duas mesas que a gente vê nas fotos do home office e sala de jantar podem ficar maiores, elas só precisam de um ajuste nas laterais. Os nichos embaixo da TV são desmontáveis, as paredes são aproveitadas com prateleiras e as estantes são evitadas pra não ocupar tanto os cômodos.

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

No mais, tenho aprendido que o essencial é o mais importante na hora de decorar: as cores, os móveis básicos (mesas, sofá, armários), os utensílios de cozinha, o jogo de cama. Detalhes podem ser substituídos com mais facilidade no dia-a-dia, mas sem uma boa base, nem o espremedor do Philippe Starck vai cair bem na sua estante. É claro que tudo é importante, mas se a sua dúvida é por onde começar como a minha também era, comece pelo início e o resto terá mais chances de dar certo!

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

Apartamento iluminado de Mimmi Staaf

As fotos lindas são do pessoal do Fantastic Frank, e valem Pinterest hein!

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Feminismo: movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre mulheres e homens. Simples, né? Não sei como muita gente ainda não entende.

O assunto que anda tão em pauta nos últimos meses me deixou com o olhar mais apurado até quando se trata de fotografia. Passei a observar as mulheres com mais atenção, e admiro muito fotógrafos e fotógrafas que se dedicam inteiramente a traduzir as personalidades femininas em seus trabalhos.

O fotógrafo russo Marat Safin é um exemplo. Ele une a força da natureza à delicadeza da mulher (e o contrário!) ou deixa que elas escolham seu ambiente natural, que pode ser um quarto, um canto perto da janela que deixa mais luz entrar em casa ou no alto de uma montanha, onde o silêncio e a solidão permanecem (não que sejam necessariamente coisas ruins nesse caso). O Flickr tem muito mais fotos como essas abaixo, vale seguir ele por lá. ;)

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Marat Safin

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+