Categoria: Fotografia - Page 29 of 29 - Melhor Ângulo

Hoje vamos entender um pouco mais sobre um dos termos mais conhecidos da fotografia analógica, os light leaks. A tradução para o nosso português é “vazamentos de luz”, e eles não são nada mais nada menos do que aquelas manchas vermelhas, laranjadas e amareladas que sempre apareciam nas suas fotos antigas.

Na verdade, esses vazamentos são de fato acidentes, quando sem querer você abre aquela tampa onde o filme da sua câmera fica. A luz entra naquele espaço e acaba de certa forma “queimando” o filme. Quando isso acontece nós fechamos rapidamente essa tampa de volta, o resultado é apenas uma mancha que geralmente não se “espalha” por todas as outras fotos do filme.

Por ser um acidente, muitos criticam esse tipo de efeito, mas na verdade ele só está ganhando mais espaço hoje em dia, principalmente entre nós, fotógrafos amadores e amantes das fotografia analógica. Quando eu descobri isso tudo, fiquei louco pra tentar fazer o efeito artificialmente, no Photoshop. No início foi um desastre, mas com o tempo as coisas melhoraram. Vou mostrar meus dois jeitos de conseguir os tons certos, e uma dica que vai ajudar a parecer mais real.

DEGRADÊ E PINCEL

Depois de editar sua foto, crie uma nova camada de degradê que vá do vermelho (não muito forte, um vinho de preferência) até o transparente. Ajuste o ângulo do degradê e o tamanho. Depois é só colocar essa camada no modo de mesclagem divisão e pronto! Você pode fazer esse processo usando o pincel em vez do degradê, mas use um bem esfumado. É só pintar com o vermelho nos cantos da foto, onde achar que fique melhor e mudar o modo des mesclagem. Entenda melhor no print.

TEXTURAS PRONTAS

O deviantART disponibiliza poucas texturas desse tipo, mas as que tem ajudam e muito. É só vir aqui, abrir cada uma, salvar, e quando aplicar na foto, coloque no modo de mesclagem divisão, como no caso acima.

DICA

O mais importante pra fazer esse efeito é saber do que estamos falando, se você não sabe, dê uma olhada aqui. Agora fica fácil. Faça os efeitos pensando nessas fotos, tente copiar os mesmos tons, faça de tudo pra ficar parecido, pois apenas colocar um degradê laranjado não vai te dar o resultado de foto aparentemente analógica e acaba ficando muito ruim como já vi muito por aí.

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

homem câmera piquenique

Foto: Kate

Hoje um pouco menos de técnica e um pouco mais de papo. Antes de resolver ser fotógrafo ou fotógrafa, qualquer pessoa precisa primeiro ter aqueles conceitos, aquela base. E uma das principais coisas que você deve saber sobre fotografia é simples, vai te ajudar muito a entender as coisas e até a encontrar um estilo próprio: o olhar. Fotografia não é para os frios e calculistas, para fotografar é preciso um olhar a mais, um ideal, um pensamento positivo, uma visão própria de mundo. Você está registrando um momento!

Como registrar um casamento – um evento tão mágico – só pensando em técnicas, em posições? O fotógrafo reconhecido vai ser aquele que sim, se preocupa com a técnica, mas não a deixa ela ofuscar seu o olhar, o bom relacionamento que tem com seu cliente, a resposta para a pergunta “Como eu registraria um momento tão único?”. A técnica não pode fazer com que o momento passe despercebido, sem graça ou que seja um momento decepcionante.

Você vai a um lugar maravilhoso. Por que chegar, fotografar o lugar, e ir embora? Ande, dê uma volta primeiro, observe, então fotografe. Fotografar é registrar alguma coisa que você queira guardar na lembrança, mas para guardar é preciso primeiro vivê-la, atentar os olhos para ela. Não adianta parar e tentar tirar loucamente a foto de um beija-flor na correria; ele chega e vai embora em segundos, se você tem certeza que vai conseguir registrar perfeitamente o momento, aposte em si mesmo e acione seu equipamento. Senão, esqueça a câmera e apenas observe!

Com os olhos podemos poupar cliques inúteis e perceber cliques extraordinários. O objetivo é mostrar a beleza de um lugar? O objetivo é mostrar uma emoção? Um momento? Olhe com os olhos, analise com a cabeça e só então comece a pensar na parte técnica. Claudia Regina

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+