Categoria: Design - Página 4 de 5 - Melhor Ângulo

Eu venho reparando desde sei lá, ano passado, que a cor mostarda vem aparecendo em todos os cantos: moda, decoração, design, etc. Particularmente, no verão e outono ela sempre dá as caras com mais força; no verão por ser bem vibrante e no outono por ser um tom terroso e ter tudo a ver com essa época das folhas secas (que rola mais no hemisfério norte, infelizmente). No início eu ficava meio assim, olhando torto, mas nos últimos meses isso mudou de uma hora pra outra e eu me vi obcecado e querendo ter mil coisas nessa cor! Meu amarelo de cada dia que me desculpe.

Pensando nisso, montei um moodboard com imagens que representam o mostarda nos contextos que eu citei: de peças de roupas à pôsteres e itens decorativos. O post de hoje também é uma tentativa de voltar com montagens desse tipo, que eu gosto demais, mas que me irritavam porque as imagens originais e grandonas não ficavam separadinhas caso vocês quisessem salvar ou jogar no Pinterest. :( Mas desencanei e acho que fica bonito e agrega no quesito inspiração, não acham?

Moodboard mostarda

Pra terminar, fotos de uma bermuda que comprei na C&A há algumas semanas e que é a peça do momento no meu guarda-roupa. Custou só R$39,90 (uma pechincha) e eu estou apaixonado. :)

Bermuda mostarda

Bermuda mostarda

Bermuda mostarda

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Dando meus pulos lá no Pinterest, descobri o trabalho da designer gráfico e ilustradora Lauren Hom, criadora do Daily Dishonesty, um Tumblr recheado de frases desonestas, coisas que a gente sabe que não é verdade, mas mesmo assim ouvimos por aí ou até mesmo falamos da boca pra fora. A ideia já é ótima, mas o que terminou de me conquistar foi o trabalho minucioso da Lauren com a tipografia e as cores, tudo muito, muito no lugar e bem feito! Alguns exemplos:

Minha dieta começa amanhã

Minha dieta começa amanhã

Calorias não contam no fim de semana

Calorias não contam no fim de semana

Meu quarto não é tão bagunçado assim

Meu quarto não é tão bagunçado assim

Li e concordo com os termos e condições

Li e concordo com os termos e condições

Esse jeans entrará em um mês

Esse jeans entrará em um mês

Fio dental todos os dias

Fio dental todos os dias

Esse salto não machuca

Esse salto não machuca

Não tem espaço para sobremesa

Não tem espaço para sobremesa

Já superei

Já superei

Estarei aí em 5 minutos

Estarei aí em 5 minutos

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Sexta-feira eu pedi um lanche por telefone aqui na minha cidade, no lugar mais cheio e badalado. Fiquei decepcionado que com tanto público fiel, eles não se importaram até hoje em deixar as coisas mais bem apresentadas, entregues em embalagens tão bem feitas quanto seus lanches (muito bons).

Isso me fez lembrar que eu já tinha reparado há mais de um ano atrás nas embalagens que algumas filiais do Burguer King usavam: incríveis, cheias de ilustrações com traços grossos e pesados, coloridas de forma bem chapada, mas com uma cartela de cores muito bonita, não tão chamativa quanto a maioria, apenas diferente. Fiquei impressionado. Decidi pesquisar e descobri que elas foram criadas pelo designer e ilustrador David Iglesias em 2010 (vale ver o site do cara). Cá entre nós, dá vontade de levar o copo, o saquinho de batata, tudo pra casa. Sem mais delongas, olha aí:

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

Eduardo Recife é um artista e ilustrador nascido em 1980 em Belo Horizonte, MG (brasileiros talentosos, a gente mostra). Em meados dos anos 90, começou a trabalhar na área e desde criança já sabia que tinha talento pra coisa. Ele conta no próprio site que costumava ter mais desenhos e rabiscos nos cadernos do que anotações e fazia tatuagens nos amigos com canetinha preta. Em entrevistas ele também já explicou que sempre foi apaixonado por coisas retrôs, até mesmo roupas usadas, decoração e principalmente os elementos gráficos, tanto que essa é sua marca hoje em dia, um trabalho feito ontem por exemplo consegue ficar com cara de 70 anos atrás na mão do mineiro.

Eu, Zé, como sou louco por colagens e suas milhares de composições possíveis, não poderia deixar de falar dele. Já conhecia algumas imagens há muito tempo, mas só no começo do ano passado descobri de quem se tratava numa das aulas da faculdade.

Eduardo produz a maioria dos recortes e coisas que usa nas colagens: papéis amassados, rabiscos, rasgos e até as fontes! Essas últimas são feitas à mão e finalizadas no computador, você encontra pra compra aqui. Programas de edição também fazem parte do trabalho dele, com eles Recife faz retoques, altera cores, mas segundo suas próprias palavras, “não se deixa virar escravo do mouse e da cadeira“.

Gostou do trabalho dele? Não é incrível? Então vai lá no site dele, o Misprinted. Tem todos os trabalhos e alguns materiais grátis como algumas fontes, brushes, texturas e wallpapers!

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+