Fotografia no cinema?

Há um tempo atrás, me deparei com o termo fotografia em um ramo que eu definitivamente não imaginava: o cinema. A pergunta que vinha na minha cabeça era: “O que uma coisa tem a ver com a outra se a fotografia trabalha com imagem estática e o cinema com imagens em movimento?” Acontece que o sentido do termo não é o mesmo em todos os casos.

O setor de fotografia num filme está ligado à detalhes como: a estrutura de planos (basicamente o ângulo de onde a câmera vê o objeto em cena), o tipo de luz utilizada, o enquadramento (como a cena é “cortada” na tela), a qualidade da imagem, o contraste, as lentes utilizadas e os mais visíveis ao espectador: os filtros, que são as cores, os tons da imagem. É fato de que as cores podem influenciar na estado de espírito da cena (drama, comédia, romance), na temperatura (calor, frio, tempo nublado) ou mesmo no tempo (aparência de cenas antigas, ou lembranças, os famosos flashbacks).

Um filme que contém uma boa fotografia já ganha pontos para premiações. No Oscar por exemplo, existe uma categoria específica pra isso! Não é apenas filmar, editar e pronto. Assim como quando a trilha sonora é escolhida, antes é preciso sentar e discutir sobre do que o longa se trata e então decidir como será a fotografia empregada. Vou mostrar alguns poucos exemplos de filmes que se destacaram nesse aspecto.

O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN
Note os tons esverdeados e avermelhados e as cenas irreverentes em determinados momentos. Tudo foi notado. O filme foi concorrente ao Oscar de Melhor Fotografia em 2002.

AVATAR
Tons azulados no decorrer de todo o filme, de certa forma combinando com as criaturas de Pandora

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
Tons principalmente acinzentadas, pouco constraste e pouco brilho, dando um aspecto sombrio próprio da saga.

SUCKER PUNCH: MUNDO SURREAL
Filme de Zack Snyder, diretor já acostumado a focar muito na estrutura de planos (muito lembrado por usar ângulos bem ousados, como em 1:08 no vídeo) e nos tons de suas produções. Nesse filme, nota-se em vários momentos as cores esverdeadas, amareladas e azuladas, as duas últimas muito ligadas a momentos do filme onde a temperatura é baixa ou alta.

A ORIGEM
Bem parecido com Sucker Punch no quesito fotografia, tanto nos tons (um pouco mais acizentado, talvez) quanto nos ângulos, principalmente panorâmicos.

Quando começo a entender coisas assim que mudam minha visão de algo, gosto de compartilhar com vocês pra espalhar mesmo o que eu aprendi. Próxima lição que eu tiver, venho aqui e conto tudo pra vocês! E se tiverem sugestões de posts para fotografia, por favor comentem ou mandem replies no twitter, me ajuda bastante e evita que eu suma da categoria por falta de assunto.

Compartilhe:
Facebook Twitter Pinterest Google+

  1. Juliana M. Carneiro
    17 de outubro de 2011 às 00:47

    Muito bom!Também só aprendi sobre o assunto recentemente nas aulas de fotografia da faculdade…E Amélie Poulain é realmente perfeito.

    Responder

  2. Mariana
    20 de novembro de 2011 às 01:17

    Não tem como falar de Fotografia no cinema e não citar O Fabuloso Destino de Amelie Poulain.

    Responder

  3. TH
    16 de abril de 2017 às 20:17

    Texto claro, direito, e atraente. Parabens pelo material.

    Responder

  4. Roberval Cardoso
    09 de agosto de 2017 às 09:34

    A temperatura de Salvador é quente e alguns momentos frio, as cores sao vivas. Posso fazer a fotografia do meu gosto, como tons azulado porque vejo que dar uma fotografia mais bonitas. Ou eu tenho que seguir a temperatura da cidade? Obrigado.

    Responder


    • 10 de agosto de 2017 às 00:23

      Claro, Roberval, pode ser até interessante criar essa diferenciação justamente porque o óbvio seria deixar os tons quentes. ;)

      Responder

  5. Dan
    31 de outubro de 2017 às 18:49

    Um filme que sugiro com ótima fotografia é o Io Sono L’Amore com Tilda Swinton.

    Responder

  6. Amanda
    13 de novembro de 2017 às 18:40

    Agradeço pelo post. Sempre achei que era mais ou menos isso, mas tinha medo de errar e estar falando bobagem. Muitas coisas agora fazem sentido, fotografia eh mt importante.

    Responder

  7. Jean
    28 de novembro de 2017 às 09:59

    Big Fish de Tim Burton tem uma ótima fotográfia, define o tema do filme, aliás, vários filmes do Tim Burton tem uma ótima fotográfia.

    Responder

  8. Jess
    09 de dezembro de 2017 às 23:35

    Amei o post, clareou meus conceitos, haha!
    recentemente um clipe do The Lumineers (Sleep on the floor) me cativou bastante, e no cenário utilizado é possível perceber o bom uso da “fotografia”, a minha duvida era se realmente estava usando o termo certo, mas percebi que sim. Valeu!

    Responder

  9. fabiodouradodebritto@MAIL.COM
    23 de dezembro de 2017 às 22:14

    EU ADOREI! AULA CLARA E OBJETIVA MUITO BEM EXPLICADO. VOCÊ ESTÁ DE PARABÉNS!

    Responder

  10. Flavia Hernandes Da Silva
    12 de fevereiro de 2018 às 00:58

    Explicação muito boa, clara e objetiva. Li algumas explicações antes e não continuei sem entender nada, agora sim compreendi. Obrigada!

    Responder


    • 12 de abril de 2018 às 12:29

      De nada, Flavia, fico feliz que gostou do post! <3

      Responder

  11. Marcelo Avelino
    13 de fevereiro de 2018 às 01:32

    Tenho uma filha (17 ANOS) que logo após fazer os básicos I e II, interessou por fotografia de cinema. Confesso Nunca ter ouvido falar antes, estou em busca de cursos, oficinas…. Algo que possa apresentar a ela para que tire as suas próprias conclusões se é este o caminho. Caso possa nos Informar sobre, estaremos agradecido!

    Responder


    • 12 de abril de 2018 às 12:29

      Que bom que a informação foi útil, Marcelo, e boa sorte pra sua filha!

      Responder

Deixe um comentário!


Comentário:
Para ter sua foto no avatar dos comentários, siga esse tutorial.